Teoria Literária 2

TEORIA LITERÁRIA II   (TERÇAS e QUINTAS 9:20 às 11h) SALA H 114

Semestre: 2014/2 – H/A: 60      

Professora Ieda Magri

Ementa: Estudo e discussão dos diversos gêneros literários e sua relevância hoje. Problematização dos gêneros literários. Conceitos básicos da teoria dos gêneros. A diversificação na obra literária. Estruturação e desestruturação dos gêneros.

PROGRAMA/ CRONOGRAMA

 1 – 12/8: Apresentação do curso e discussão a partir de “O POETA E O MUNDO” de Wislawa Szymborska. (http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-8/poesia/o-poeta-e-o-mundo).

2 – 14/8: Introdução à questão dos gêneros a partir de Luiz Costa Lima: “A questão dos gêneros”. In: Teoria da literatura em suas fontes, vol. 1.

3 – 19/8: A partilha do sensível estética e política, Jacques Ranciére.

4 – 21/8: “Da evolução literária”, de Signos e estilos da modernidade, ensaios sobre a sociologia das formas literárias, de Franco Moretti.

5 – 26/8: “O romance, história e teoria”, de Franco Moretti, in: novos estudos CEBRAP nr. 85

6 – 28/8:  A obra de arte na época da reprodutibilidade técnica – Walter Benjamin

7 – 2/9: Cláudio Magris: “O romance é concebível sem o mundo moderno?” In: Moretti, A cultura do romance (claudio magris).

8 – 4/9: Discussão: que romances conhecemos? Podemos dizer que reconhecemos uma estrutura, uma forma mais ou menos fixa, no romance dito tradicional? Enredos.

9 – 9/9: Haroldo de Campos: ruptura dos gêneros na literatura latino-americana. In:_america_latina_em_sua_lteratura_fernandez_moreno_org.

10 – 11/9: Experiência de leitura 1: O-Guesa de Souzandrade

11 – 16/9: Serafim: um grande não livro, prefácio de Haroldo de Campos (Memórias setimentais de João Miramar Serafim Ponte Grande – Oswald de Andrade).

12 – 18/9: Experiência de leitura 2: Serafim Ponte Grande, de Oswald de Andrade (Memórias setimentais de João Miramar Serafim Ponte Grande – Oswald de Andrade)

13 – 23/9: Prefácio interessantíssimo, de Pauliceia desvairada, de Mário de Andrade (Mario-de-Andrade_Pauliceia-Desvairada)

14 – 25/9: Experiência de leitura 3: poemas de Mário e outros autores modernos e contemporâneos

15 – 30/9: Morfologia do conto maravilhoso, Vladimir Propp (vladimirpropp)

16 – 2/10: Experiência de leitura 4: Paulo-Leminski-Agora-e-que-sao-elas

17 – 7/10: Alguns aspectos do conto, de Valise de Cronópio, de Cortazar (Cortázar – Aspectos do conto)

18 – 9/10: Experiência de leitura 5: A casa tomada + Bestiário, de Cortazar (CORTAZAR, Julio – Bestiario (em portugues))

19 – 14/10: Experiência de leitura 6: Borges: Os jardins dos caminhos que se bifurcam + A morte e a bússola (Ficções_Borges)

20 – 16/10: Experiência de leitura 7: Machado de Assis: A CARTOMANTE + A causa secreta 

21 – 21/10: aula de ajuste.

22 – 23/10: Experiência de leitura 1: Edgar Allan Poe: O gato preto + A carta roubada (Edgar-Allan-Poe-Obra-Completa)

23 – 28/10: Teses sobre o conto + Novas teses sobre o conto, de Formas breves, de Ricardo Piglia (Piglia – Teses sobre o conto e novas)

24 – 30/10: Experiência de leitura 2: Franz-Kafka-Um-Artista-da-Fome-e-a-Construção + Um-relatorio-para-uma-academia

25 – 4/11: Experiência de leitura 3: Katherine Mansfield: A festa ao ar livre + Felicidade (CONTOS-de-Katherine-Mansfield)

26 – 6/11: Experiência de leitura 4: Gabriel Garcia Marques: Só vim telefonar + O rastro do teu sangue na neve (Gabriel-Garcia-Marquez-Doze-Contos-Peregrinos)

27 – 11/11: Experiência de leitura 5: Bolaño: Dentista + Carnê de baile, de Putas assassinas (Putas-asesinas-Roberto-Bolano)  Aqui em português: Putas assassinas (português)

28 – 13/11: Experiência de leitura 6: João Antônio: Malagueta, Perus e Bacanaço (No xerox). Aqui só: Afinacao-e-a-Arte-de-Chutar-Tam-Joao-Antonio

29 – 18/11: Experiência de leitura 7: A terceira margem do rio + Soroco, sua mãe, sua filha, de Guimarães Rosa. (João Guimarães Rosa – Primeiras Estórias)

30 – 20/11: Avaliação final

31 – 25/11: Avaliação do curso e devolução de trabalhos e provas.

AVALIAÇÃO:

Nota 1: desempenho nas duas experiências de leitura de responsabilidade do aluno

Nota 2: avaliação final

Nota extra: participação nas aulas

ATENÇAO: 7 FALTAS REPROVAM!

REFERÊNCIAS:

ANDRADE, Mário. Pauliceia desvairada. In: Mário de Andrade: Poesias completas. São Paulo: USP, 1987.

ANDRADE, Oswald. Serafim Ponte Grande. São Paulo: Globo, 2005.

ANTÔNIO, João. Malagueta, Perus e Bacanaço. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

ASSIS, Machado de: A cartomante + A causa secreta. In: Machado de Assis: seus 30 melhores contos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

BENJAMIN, Walter.A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica”. In: Magia e técnica, arte e políca. Obras escolhidas, vol. 1. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BOLAÑO, Roberto. Dentista + Carnê de baile. In: Putas assassinas. Trd. Eduardo Brandão. São Paulo: Cia das Letras, 2008.

BORGES, Jorge Luiz. A morte e a bússola + O jardim dos caminhos que se bifurcam. In: Ficções. Trad. Carlos Nejar. São Paulo: Abril Cultural, 1972.

CAMPOS, Haroldo de. Ruptura dos gêneros na literatura latino-americana. In: MORENO (org.). A América Latina em sua literatura. São Paulo: Perspectiva, 1970.

CORTAZAR, Julio. “Alguns aspectos do conto”. In: Valise de Cronópio. Trad. Davi Arrigucci Jr. e João Alexandre Barbosa. São Paulo, Perspectiva, 2006.

CORTAZAR, Julio. A casa tomada + Bestiário. In: Contos Latino-Americanos Eternos. Rio de Janeiro: Bom Texto Editora, 2005.

COSTA LIMA, Luiz. “A questão dos gêneros”. In: Teoria da literatura em suas fontes, vol. 1.

LEMINSKI, Paulo. Agora é que são elas. São Paulo: Iluminuras, 2011.

KAFKA, Franz. Um artista da fome + Relatório a uma academia. In: Os contos. Vol. 1. Textos publicados em vida do autor. Trad. Álvaro Gonçalves, José Maria Vieira Mendes e Manuel Resende. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

MAGRIS, Cláudio. “O romance é concebível sem o mundo moderno?” In: MORETTI (org.). A cultura do romance. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

MANSFIELD, Katherine. Felicidades e outros contos. Trad. Julieta Cupertino. Rio de janeiro: Revan, 2000.

MARQUES, Gabriel Garcia. Só vim telefonar + O rastro do teu sangue na neve. In: Doze contos peregrinos. Rio de Janeiro: Record, 1992.

MORETTI, Franco. “Da evolução literária”. In: Signos e estilos da modernidade, ensaios sobre a sociologia das formas literárias. Trad. Maria Beatriz de Medina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MORETTI, Franco. O romance, história e teoria”. in: Cadernos Cebrap. Novos Estudos n. 85, 2009.

PIGLIA, Ricardo. Teses sobre o conto + Novas teses sobre o conto. In: Formas breves. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Cia das Letras, 2004.

POE, Edgar Allan. O gato preto + A carta roubada. In: Obras completas. Trad. Oscar Mendes. Rio de Janeiro: Nova Aguillar, 1986.

PROPP, Vladimir. Morfologia do conto maravilhoso. Ed Copymarket, 2001. Online.

RANCIÉRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política.Trad. Monica Costa Neto. São Paulo: ed. 34, 2005.

ROSA, Guimarães. Primeiras Histórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1962.

SOUSÂNDRADE. O Guesa. In: CAMPOS, Augusto e Haroldo de. ReVisão de Sousândrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992. TAMBÉM: SPÍNOLA, Adriano. Melhores poemas de Sousândrade. São Paulo: Global, 2008.

 

 

Advertisements

Teoria Literária 3

(TERÇAS 11:10 às 12:50)

Semestre: 2014/2       H/A: 30      

Prof. Ieda Magri

Ementa: Metodologias críticas aplicadas ao estudo literário.

PROGRAMA/ CRONOGRAMA

1 – 12/8: Apresentação do curso e discussão a partir de “O POETA E O MUNDO” de Wislawa Szymborska. (http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-8/poesia/o-poeta-e-o-mundo)

2 – 19/8:Contra a Interpretação” – Susan Sontag. O “eu não sei” do poeta confrontado ao “eu não sei” do crítico. “Diante da lei” e “Odradek” de Kafka.

3 – 26/8: Pensando a forma: “A inelutável cisão do ver” + “Crença ou tautologia”: de O que vemos, o que nos olha, de Georges Didi-Hubermann. (didi-huberman, g. o que vemos, o que nos olha). Leitura de partes de Ulysses, de James Joyce. (Ulisses – James Joyce)

4 – 2/9: “A forma como formação e a lição do formalismo russo”, do cap. 9 “Forma e intensidade”, de O que vemos, o que nos olha, de Georges Didi-Hubermann +  A arte como procedimento – V. Chklovski.

5 – 9/9: Conversa 1: O capote, de Gogol + Como é feito o capote de Gogol – B. Eikhenbaum.

6 – 16/9: Conversa 2: O estruturalismo francês e a crítica literária. “Estruturalismo e semiótica”, cap 3 de Teoria da literatura, uma introdução, de Terry Eagleaton. (Teoria-da-Literatura-uma-introducao)

7 – 23/9: Conversa 3: “Pós-estruturalismo”, cap 4 de Teoria da literatura, uma introdução, de Terry Eagleaton. (acima).

8 – 30/9: Conversa 4:Texto (teoria do)”, de Inéditos, volume 1, R. Barthes. (texto na pasta 92)

9 – 7/10: JIC

10 – 14/10: Conversa sobre Cacaso (Roberto Schwarz + Heloisa Buarque de Holanda)

11 – 21/10: Pensando a intertextualidade: Literatura-e-Exilio-Roberto-Bolano +  Silviano Santiago. O entre-lugar do discurso latino-americano Manifesto Antropófago, de Oswald de Andrade

12 – 28/10: Conversa 5: Ensaio de crítica formal e intertextual: lendo Serafim Ponte Grande, de Oswald de Andrade. (Memórias setimentais de João Miramar Serafim Ponte Grande)

13 – 4/11: Conversa 6: Introdução à crítica marxista: “O problema da ideologia: o marxismo sem garantias” de Stuart Hall. (Da-Diaspora-Stuart-Hall)

14 – 11/1: Conversa 7: Ensaio de crítica: lendo Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antonio de Almeida. (memorias de um sargento de milícias) + Conversa 8: Junção das duas críticas: Dialética da Malandragem – Antônio Cândido

15 – 18/11: Conversa 9: A exigência da entrada nos problemas brasileiros “reais”, ou a crítica precisa ir além do que propõe a ficção? Pressupostos salvo engano de dialetica da malandragem – Roberto Schwarz

16 – 25/11: Avaliação do curso e devolução das resenhas.

AVALIAÇÃO:

Nota 1: desempenho na conversa sob responsabilidade do aluno + resenha crítica do texto da conversa

Nota 2: participação nas aulas: comentários aos romances e textos das outras conversas + avaliação final

ATENÇAO: 4 FALTAS REPROVAM!

REFERÊNCIAS

ALMEIDA. Manuel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. Disponível em: http://porvir.org/wp-content/uploads/2013/09/memorias-de-um-sargento.pdf

Andrade, Oswald. Serafim Ponte Grande. São Paulo: Globo, 1997. Disponível em: http://www.sjt.com.br/tecnico/gestao/arquivosportal/Livro%20Memórias%20setimentais%20de%20João%20Miramar%20Serafim%20Ponte%20Grande%20-%20Oswald%20de%20Andrade.pdf

BARTHES, Roland. Inéditos – vol 1 – teoria. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins, 2004.

BOLAÑO, Roberto. Entre parenteses. Ensayos, artículos y discursos (1998-2003). Barcelona: Anagrama, 2004.

CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. São Paulo: Duas Cidades, 1993.

CHKLOVSKI; EIKHENBAUM et al. Teoria da literatura: formalistas russos. POA: Ed Globo, sem ano.

EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. Disponível em http://fortium.edu.br/blog/fabricio_martins/files/2012/02/7265387-Terry-Eagleton-Ideologia-Uma-Introducao.pdf

GOGOL. O capote. Trad. Maria Aparecida Botelho Pereira Soares. RJ: Alhambra, 1986.

HALL, Stuart. Da diáspora. Org de Liv Sovik. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

HUBERMANN, Didi. O que vemos, o que nos olha. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Ed 34, 1998.

SCHWARZ, Roberto. Que horas são? SP: Cia das Letras, 1987.

SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Trad. Ana Maria Capovilla. POA: L&PM, 1987.

Literatura Comparada 2

(SEGUNDAS 9:20 às 11h)

Na sala do PACC – próxima à biblioteca

Semestre: 2014/2 – H/A: 30      

Professoras Ieda Magri e Beatriz Resende

Ementa: Refletir sobre a produção literária e cultural dos diversos povos e comunidades, assim como sobre as relações entre esses diferentes tipos de discursos.

Plano de Ensino / Cronograma

1 – 11/8: Apresentação do curso e discussão a partir de “O POETA E O MUNDO” de Wislawa Szymborska. (http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-8/poesia/o-poeta-e-o-mundo)

5 aulas teóricas:

2 – 18/8: Pascale Casanova, “Princípios de uma história mundial da literatura”, de República mundial das letras

3 – 25/8: Franco Moretti: Conjecturas sobre a literatura mundial. (moretti conjeturas_sobre_a_literatura)

4 – 1/9: La muerte de una disciplina, Gayatri Spivak. Segundo cap. Coletividades. (Spivak-death of a discipline)

5 – 8/9: América Latina en la “literatura mundial” (Introdução), de Ignácio Sanches Prado

6 – 15/9: Manifesto Antropófago, de Oswald de Andrade + Silviano Santiago. O entre-lugar do discurso latino-americano (1971). In Uma literatura nos trópicos.

Seminários:

7 – 22/9: Conversa n. 1: “Spleen de Paris”, de Baudelaire (baudelaire-spleen-de-paris) Texto de apoio: “Paris do Segundo Império”, de Walter Benjamin (BENJAMIN Walter – Paris do Segundo Império [ed Ática])

8 – 29/9: Conversa n. 2:  Uma hipotética irmã de Shakespeare- Um teto todo seude Virgínia Woolf.

9 – 6/10: Conversa n. 3: Madame Bovary, de Flaubert. (Madame-Bovary). Texto de apoio: A orgia perpétua, de Mário Vargas Llosa. (Mario_Vargas_Llosa-La_orgía_perpetua._Flaubert_y_Madame_ Bovary). Obs.: Na pasta 273 há partes desse texto em português. Pensar a construção das personagens e a iluminação do seu passado.

10 – 13/10: Conversa n. 4: Dostoiévski, O jogador. (Dostoievski – O jogador). Leitura de apoio: “Roleta russa: o desejo e o jogo: leituras de Dostoievsky”, de João Albuquerque (sobre o jogador caderno-28) + Caderno de Literatura e Cultura Russa (Vários autores, USP, 2008) (Texto na pasta 273). Ensaio comparativo entre os realismos francês e russo. Personagens de Flaubert, personagens de Dostoiévski. O “de repente” de Dostoiévski e o passado iluminado de Flaubert. As comparações entre a Europa e a Russia conforme aparecem no romance em questão.

11 – 20/10: Conversa n. 5: Ana Kariênina de Tolstói. (Tolstoi – Ana Karenina v1 e 2) Pensar o comparatismo entre Dostoiévski e Tolstói (texto de Valiéri. Ia. Kirpótin. Caderno de Literatura e Cultura Russa (Na pasta 273, o mesmo do seminário anterior) e entre Ana Kariênina e Ema Bovary. O “de repente” de Dostoievski e o “familiar” de Tolstoi. (Como o livro é enorme, podemos fazer o seminário a partir do filme de 2012 e escolher apenas um capítulo do livro).

12 – 27/10: Feriado, dia do funcionário público

12 – 3/11: Conversa n. 6: O Castelo, de Franz Kafka. (O-Castelo-Franz-Kafka) Leitura de apoio: “Franz_Kafka._A_propósito_do_décimo_aniversário_de_sua_morte.” De Walter Benjamim.

13 – 10/11: Conversa n. 7: A literatura latino-americana e o Realismo Mágico:  Gabriel_Garcia_Marquez_-_CEM_ANOS_DE_SOLIDAO. Texto de apoio: O boom latino-americano, de Angel Rama (boom_rama).

14 – 17/11: Conversa n. 8: Nova literatura latino-americana: Amuleto, de Roberto Bolaño. (Amuleto) Depois do Realismo Mágico, depois do boom. Texto de apoio: “O conceito sistêmico de repertório e o romance Amuleto, de Roberto Bolaño”, de Antón Corbacho Quintela (Sobre Amuleto).

15 – 24/11: Conversa n. 9: Como me tornei freira, de César Aira. Para pensar questões como: Autoficção e imaginação x verossimilhança/ “realismo mágico”, “realismo feroz” etc. Texto de apoio: na pasta 273, de Bolaño: Derivas de la pesada e El increíble Cesar Aira. Aqui: Aira DOSSIÊ Carlito Azevedo – 13 variações sobre César Aira.

16 – 01/12: Avaliação do curso e entrega de notas e trabalhos.

AVALIAÇÃO:

Nota 1: desempenho na conversa sob responsabilidade do aluno

Nota 2: trabalho escrito a partir do assunto da conversa

Nota extra: participação nas aulas: leitura dos romances e textos

ATENÇAO: 4 FALTAS REPROVAM!

REFERÊNCIAS:

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas I. Magia e técnica, arte e política. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BLOOM, Harold. O cânone ocidental: os livros e a escola do tempo. Trad. Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 1995.

BLOOM, Harold. Como e por que ler. Trad. José Roberto O’Shea. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

BOLAÑO, Roberto. Amuleto. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BOLAÑO, Roberto. Entre parenteses. Ensayos, artículos y discursos (1998-2003). Barcelona: Anagrama, 2004.

CASANOVA, Pascale. República mundial das letras. Trad. Marina Appenzeller. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

DOSTOIEVSKI, Fiodor. O jogador. LP&M, 2009.

FLAUBERT, Gustav. Madame Bovary. Trad. Mario Laranjeira. São Paulo: Penguin Classic Companhia das Letras, 2011.

KAFKA, Franz. O castelo. Trad. Modesto Carone. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

MARQUES, Gabriel Garcia. Cem anos de solidão. Rio de Janeiro: Record, 2010.

SANCHES PRADO, Ignácio. América Latina en la “literatura mundial”. Instituto Internacional de Literatura Iberoamericana, Universidade de Pittsburg, 2006.

SCHNAIDERMAN et al. Caderno de Literatura e Cultura Russa. USP, 2008.

SHAKESPEARE, William. Hamlet. Trad. Millôr Fernandes. Porto Alegre: L&PM, 1999.

SPIVAK, Gayatri. La muerte de una disciplina. México: Universidad Veracruzeana, 2009.

WOOLF, Virgínia. Um teto todo seu. Trd. Bia Nunes de Souza e Glauco Mattoso. São Paulo: Tordezilhas, 2014.

VARGAS LLOSA, Mário. A orgia perpétua. Trad. Remy Gorga Filho. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.

TOLSTOI, Liev. Ana Kariênina. Trad. Rubens Figueiredo. Cosac Naify, 2005.

Roteiro da conversa:

1. Apresente o autor, a data e o local da publicação inicial e da tradução do livro; Que outros livros esse autor escreveu? Como se pode situar esse livro específico no conjunto da obra do autor? É o mais relevante? Quais livros do autor estão traduzidos no Brasil?

2. Faça um breve resumo da narrativa;

3. Comente o que há de peculiar no livro, levando em conta: o tipo de narrador, as características das personagens principais e do cenário em que se passa a ação, a linguagem usada (se é característica de um grupo específico, se a linguagem do cotidiano, se é mais poética etc.);

4. Comente o livro a partir dos textos de apoio indicados. O que dizem sobre o livro esses teóricos? Você concorda com o que eles dizem? Se não, o que propõe como hipótese de leitura?

5. Que tipo de comparação é possível fazer com os outros livros abordados no curso? Observe as sugestões do tópico no cronograma/programa.

  1. Recomendações: não organize a sua apresentação a partir de divisões antiquadas como autor/obra/contexto; não faça “power point” com listas de características da obra ou do período ou escola literária; não organize sua apresentação como respostas simples às perguntas propostas. A ideia do roteiro é para que o estudo e a apresentação da obra em questão facilite a discussão com os colegas. Por isso mesmo é uma conversa.
  2. Mais importante: se interesse minimamente na apresentação de seu colega. Procure saber um pouco sobre o assunto da aula lendo os textos propostos para que o mais interessante aconteça: a discussão em coletivo e o levantamento de questões importantes para o entendimento da disciplina Literatura Comparada e da proposta deste curso específico. Só assim as 30 horas que passaremos juntos terá valido a pena na sua carreira de estudante e de pesquisador de Letras, seja qual for sua habilitação.

Seminário de Estudos Literários (Grupo de pesquisa)

Plano de Ensino / Cronograma

Semestre: 2014/2 – H/A: 30      

(TERÇAS 14 ÀS 15H40)

Base teórica:

1 – 12/8: Giorgio Agamben: o que é o contemporâneo (O que e o contemporâneo)

2 – 19/8: Didi-Huberman: Sobrevivência dos vaga-lumes (Sobrevivencia-Dos-Vaga-Lumes)

3 – 26/8: Josefina Ludmer: Literaturas pós-autônomas (josefina ludmer)

4 – 2/9: Roberto Bolaño: Los mitos de Chulhu (de O gaúcho insufrible) + Sevilha me mata (de Entre parênteses) (Sevilla-me-mata-Roberto-Bolano) (El-gaucho-insufrible-Roberto-Bolano)

5 – 9/9: Beatriz Resende: Possibilidades da nova escrita literária no Brasil + O escritor latino-americano e a nação: um problema (de Expressões da literatura brasileira no século XXI)

Formação do mapa:

6 – 16/9: Levantamento das fichas que temos

7 – 23/9: Análise a partir das listas de prêmios de 2013 e 14

8 – 30/9: Mutirão para confecção das fichas que faltam

9 – 7/10: Mutirão para confecção das fichas que faltam

10 a 15 – 14/10 a 18/11): Análise das fichas e feitura do mapa (trabalho coletivo a partir das fichas impressas ou do arquivo)

25/11: comemoração!

Obs: cada aluno pode escolher um dos autores contemporâneos convidados para o Polo, que terá nova edição neste semestre, para estudar a fundo e ver se se encanta para um projeto de pesquisa.